O Município da Guarda vai receber cerca de 1 milhão de euros para intervir nos recursos hídricos afetados pelos incêndios

O Município da Guarda vai receber cerca de 1 milhão de euros ao abrigo do Fundo Ambiental e por intermédio da Agência Portuguesa do Ambiente para o apoio aos territórios afectados pelos fogos. A verba tem como propósito desenvolver intervenções urgentes e inadiáveis de normalização nas principais linhas de água afectadas pelos fogos de 2017, em várias freguesias do concelho. O investimento, de cerca de 1 milhão de euros, será feito no âmbito do acordo celebrado entre a Câmara da Guarda e a Associação Portuguesa do Ambiente.

Para o presidente do Município, Álvaro Amaro este acordo acaba por ser um desafio por se tratar de um projecto globalmente rico, que pode resultar numa paisagem mais rica e mais atractiva.

Já o director regional da Administração da Região Hidrográfica do Norte, Pimenta Machado explicou os trabalhos que podem ser feitos no âmbito deste acordo. O objectivo é concretizar intervenções que permitam o bom funcionamento da rede hídrica afectada pelos fogos.

O projecto contempla intervenções que garantem o escoamento nas linhas de água, a redução da erosão e o arrastamento dos solos, assim como, o efeito de cheias e inundações. Os trabalhos terão que estar concluídos até 31 de Dezembro de 2018.