Ex-presidente da Federação do PS da Guarda entende que Eduardo Brito, deve um pedido de desculpas aos Guardenses e deve apresentar a demissão de vereador da Câmara da Guarda

Armando Reis, Ex-presidente da Federação Socialista da Guarda, considera que Eduardo Brito, vereador do PS na Câmara da Guarda, deve um pedido de desculpas à população e deve apresentar a demissão do cargo.

Em causa está o facto de Eduardo Brito ter sido condenado, pelo Tribunal da Guarda, a uma pena suspensa de dois anos e dois meses de prisão pelo crime de prevaricação, por ter permitido a construção de uma casa em área do Parque Natural da Serra da Estrela, quando era presidente da Câmara de Seia. Eduardo Brito vai recorrer da sentença.

No Radiograma da Rádio F, o socialista Armando Reis, diz que Eduardo Brito deve pedir desculpas aos guardenses e, em seguida, demitir-se do cargo de vereador. Armando Reis também abordou as eleições para a concelhia do PS da Guarda. O comentador da F é da opinião de que a estrutura do partido já tem um desafio pela frente que é tomar uma posição em relação a Eduardo Brito.

O ex-líder da Federação do PS critica ainda o processo eleitoral para a concelhia da Guarda. Armando Reis diz que a vitória de Agostinho Gonçalves está inquinada e que as eleições foram uma Operação Privada de Aquisição (OPA), devido aos processos de filiação nos últimos anos.

Armando Reis diz que até se sente envergonhado com algumas pessoas que neste momento estão filiadas no PS da Guarda. O comentador da F adianta que Agostinho Gonçalves deixou muito a desejar quando foi diretor de campanha do PS nas autárquicas deixou muito a desejar.