Ex-presidente da Federação do PS da Guarda entende que o atual líder, Pedro Fonseca, não teve expressão político-partidária no Congresso Socialista

líder, Pedro Fonseca, não teve expressão político-partidária no Congresso Socialista, que se realizou recentemente, na Batalha. O comentador da F, acrescentou que Pedro Fonseca não tem história no PS. Armando Reis falou também da pouca representatividade da Federação do PS do distrito da Guarda nos órgãos nacionais.

O comentador da Rádio F, acrescentou que Pedro Fonseca voltou a ajoelhar, desta vez perante a concelhia do PS de Seia e adianta que Eduardo Brito, actual vereador na Câmara da Guarda, só para satisfazer o ego, prestou um mau serviço à concelhia da Guarda. Armando Reis vai mais longe e afirma que Pedro Fonseca teve uma intervenção tóxica para o PS da Guarda, porque não soube defender os interesses da secção de que faz parte.

Armando Reis, durante o Radiograma voltou a tecer duras críticas ao presidente da Federação do PS do distrito e ao vereador na Câmara da Guarda, Eduardo Brito. O comentador da F, afirmou que Pedro Fonseca continua sem ter representatividade e que Eduardo Brito prestou um mau serviço à Guarda, para satisfazer o ego pessoal.