A equipa de futsal feminino da Guarda 2000, entrou a perder na 2ª fase da Taça Nacional

A equipa de futsal feminino da Guarda 2000 não entrou com o pé direito na 2ª fase da Taça Nacional. As guardenses receberam o TEBOSA e foram derrotas por 3-1. A formação do distrito de Braga adiantou-se no marcador aos 5 minutos, Catita restabeleceu a igualdade mas as nortenhas voltaram a estar em vantagem com um golo perto do intervalo. No segundo tempo, a Guarda 2000 tentou ir em busca do empate, teve algumas oportunidades, mas acabaria por sofrer o terceiro golo num lance que parece ser precedido de falta, que o árbitro Pedro Martins, não assinalou. No rescaldo da partida, o treinador Marco Santos lamentou as falhas na finalização.

O treinador da Guarda 2000 acrescenta que o resultado acaba por ser injusto e que a diferença no resultado está relacionada com o poder de concretização. O técnico analisou também o lance que dá o terceiro golo do TEBOSA. Na opinião de Marco Santos houve um erro por parte da equipa de arbitragem que, curiosamente, pertence à Associação de Futebol da Guarda e que era composta por Pedro Martins e Óscar Andrade.

Marco Santos refere ainda que a própria equipa de arbitragem, por ser da Guarda, ficou condicionada. Por isso, os jogos da Guarda 2000 deveriam ser dirigidos por árbitros de outros distritos, até para defesa dos próprios árbitros.