Eduardo Brito compara a sessão solene do “25 de Abril na Guarda“ a uma missa, uma vez que apenas a maioria vai usar da palavra

Os vereadores do PS na Câmara da Guarda lamentam que os partidos com assento na Assembleia Municipal não possam usar da palavra na sessão solene comemorativa do 25 de Abril. Na semana passada também o deputado do Bloco de Esquerda, Marco Loureiro anunciou que não iria estar presente pelo facto de não haver um espaço para os líderes das bancadas e, na reunião do executivo desta semana, os socialistas questionaram a maioria acerca desta decisão. Eduardo Brito diz que esta tomada de posição não se coaduna com o dia que se comemora.

O vereador socilista compara a sessão solene a uma missa, uma vez que apenas a maioria vai usar da palavra. O socialista acrescenta que esta tomada de posição é uma anormalidade. Eduardo Brito ainda não sabe se vai estar presente mas ressalva que só não marcará presença se não puder, mesmo sabendo que não vai falar. (ouvir aqui)