Eduardo Brito compara as propostas do “Movimento pelo Interior” a comida sem sal, Álvaro Amaro respondeu que o sal faz mal à saúde

O vereador do PS na Câmara da Guarda ficou desiludido com as medidas apresentadas pelo Movimento pelo Interior. Eduardo Brito considera que o trabalho feito ao longo de cerca de 8 meses foi positivo mas que faltam propostas fundamentais, nomeadamente, reduções ao nível dos impostos ou das tarifas da água e da luz. Para o socialista as medidas anunciadas são como comida sem sal.

Eduardo Brito acrescenta que as câmaras municipais também têm um papel importante no atracão de pessoas e adianta que há medidas tontas no documento apresentado. O socialista justifica que quem já vive no interior também deve ter regalias. Eduardo Brito refere que também faltam medidas para o desenvolvimento do mundo rural.

Confrontado com estas declarações, o presidente da Câmara da Guarda apela para que todos estejam envolvidos numa causa que considera nacional. Quanto ao facto das medidas serem comparadas a comida sem sal, Álvaro Amaro refere que o sal até faz mal á saúde.

O autarca diz que também ficou surpreendido ao ler uma crónica de Santinho Pacheco, onde o deputado da Guarda na Assembleia da República defendia que as medidas deveriam ter sido apresentadas na capital do distrito. O autarca defende que os problemas são resolvidos em Lisboa. Álvaro Amaro diz ainda que tem de haver coragem do Governo para implementar as medidas apresentadas pelo Movimento pelo Interior.