O percurso entre Videmonte e Vila Soeiro, ou vice-versa, tem quase 12 quilómetros junto ao rio e passa por antigas fábricas de tecelagem, moinhos, casebres, barragens, miradouros e muita vegetação. Trata-se de um investimento de cerca de 4,5 milhões de euros, que conta com uma comparticipação de fundos comunitários. Na inauguração esteve presente a ministra da coesão territorial. Ana Abrunhosa, que acompanhou a obra desde o início, sublinhou que este é um projecto turístico internacional que terá impacto na economia local. Ana Abrunhosa não tem dúvidas que os passadiços irão criar riqueza no território e que poderão levar ao investimento de empresários ligados à hotelaria e restauração. Naturalmente satisfeito estava também o presidente da Câmara da Guarda. Sérgio Costa reforçou que a Serra da Estrela e toda a região têm agora um novo atractivo.  O autarca acrescenta que são projectos desta natureza que ajudam a alavancar a economia. Sérgio Costa adiantou ainda que agora é preciso divulgar os passadiços para que os turistas possam aparecer. Os passadiços do Mondego foram inaugurados ontem, ao início da tarde, junto à barragem do caldeirão. A cerimónia contou com a ministra da coesão territorial, de autarcas da região, presidentes de juntas de freguesia e de muitos populares que quiseram percorrer parte do equipamento turístico.

O website da Rádio F utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close