Criança desaparecida ontem em Foz Côa ainda não foi localizada, PJ da Guarda segue a pista mais consistente que aponta da ida da menor, para a Turquia

A criança de 9 anos, que desapareceu ontem em Foz Côa, pode estar na Turquia, mas ainda não foi localizada. A PJ continua a seguir todos os detalhes. A menina terá sido levada pelo pai, por via terrestre e posteriormente seguiu viagem de avião entre Madrid e Istambul. O coordenador da Judiciária da Guarda, José Monteiro em declarações à Rádio F, diz que há indícios que a criança possa estar na Turquia mas que ainda não foi localizada.

Para todos os efeitos a menor continua desaparecida, mas existe uma probabilidade da criança ter sido resgatada pelo pai e ter sido levada para a Turquia. O progenitor terá usado documentos falsos.

José Monteiro acrescenta que a PJ só teve conhecimento do desaparecimento da menor por volta das 19 horas de ontem. O coordenador da Judiciária da Guarda conta que o pai da criança tem nacionalidade turca e que a Turquia é mesmo o destino mais provável da menina.

Neste caso, o episódio de ontem em Foz Côa pode até nem ser punível por lei se não houver acordo do direito paternal sobre a criança. Contudo, se o pai tiver usado documentos falsos, poderemos estar na presença de um crime mas cometido em território espanhol.

Continua sem se saber o paradeiro da criança de 9 anos que ontem desapareceu em Foz Côa. A menor foi resgatada pelo pai, que já não via há 6 anos, e terá sido levada para Madrid e posteriormente, de avião, para Istambul, na Turquia. No entanto, ainda não foi localizada.

Áudio: Coordenador da PJ da Guarda (José Monteiro)