A Câmara da Guarda está disposta a fazer um acordo com a Águas de Portugal para saldar a dívida

O anúncio foi feito pelo presidente do Município, na última reunião do executivo deste ano. Álvaro Amaro diz que está na hora de acabar com o diferendo que existe há anos e que até está disponível para pagar a factura de Janeiro. Contudo, terá de haver um acordo. Álvaro Amaro adianta que, em 2018, a tarifa vai manter-se nos mesmos valores mas poderá baixar em 2019, se houver acordo entre a Câmara e a Águas de Portugal. A dívida da Câmara da Guarda pode rondar os 25 milhões de euros, mas Álvaro Amaro garante que a empresa pública também tem uma dívida com o Município, pelo que as negociações devem andar à volta desta diferença de valores.

O assunto da dívida da Câmara à águas de Portugal foi abordado na reunião do executivo. Os dois vereadores do PS também consideram que o acordo que vier a ser conseguido terá de ter reflexos no bolso dos contribuintes, como referiu o socialista Eduardo Brito.