O Bloco de Esquerda promoveu um protesto frente aos CTT da Guarda contra o encerramento de balcões dos Correios no distrito

O Bloco de Esquerda promoveu ontem, ao final da tarde, várias acções de protesto em todas as capitais de distrito do interior do país, para contestar o já anunciado das estações dos CTT em vários concelhos.

No distrito da Guarda já é público o fecho das lojas em Fornos de Algodres, Manteigas e Aguiar da Beira, mas é expectável que, dentro desta medida, apenas fiquem abertos os postos da Guarda, Sabugal e Seia.

Na Guarda, o Bloco promoveu o protesto no largo S. João de Deus em frente aos Correios da cidade. O coordenador distrital, Bruno Andrade refere que o serviço vai passar a ser feito por estabelecimentos comerciais, o que não faz qualquer sentido.

Bruno Andrade acrescenta que a proposta do Bloco de Esquerda passa por reverter a privatização dos CTT e justifica que o serviço actual não é bem feito. O coordenador do Bloco diz que o balcão na Estação da Guarda também vai encerrar.

Quem também esteve presente neste protesto foi o deputado municipal, Marco Loureiro, que sublinhou que também há muitos postos de trabalho em causa. No distrito da Guarda já é público o fecho das lojas em Fornos de Algodres, Manteigas e Aguiar da Beira, mas é expectável que, dentro desta medida, apenas fiquem abertos os postos da Guarda, Sabugal e Seia.