Álvaro Amaro vai pedir a suspensão de mandato como presidente da Câmara da Guarda no próximo mês, após a Assembleia Municipal de Abril

O presidente da Câmara da Guarda vai pedir a suspensão do mandato após a Assembleia Municipal de Abril, possivelmente na semana que antecede a Páscoa, durante um período que será até á tomada de posse como deputado europeu. Álvaro Amaro vai em quinto lugar na lista do PSD ao Parlamento Europeu e vai deixar o cargo de autarca da Guarda, que ocupa desde 2013.

Ontem, ao princípio da noite, o ainda presidente do Município, convocou os jornalistas para uma conferência de imprensa, que durou quase uma hora. Amaro falou da equipa que o acompanhou, das obras que fez e as que estão por realizar, afirmando ainda que leva a Guarda no coração e que gostaria de estar presente em várias inaugurações. Álvaro Amaro diz que vai estar sempre presente porque pode servir a Guarda, na cidade ou a partir de Bruxelas. Álvaro Amaro e diz que só suspende o mandato após a Assembleia Municipal de Abril, onde serão aprovadas as contas do Município.

Quanto ao futuro da Câmara da Guarda, Álvaro Amaro diz que vai continuar a ser gerida com uma boa equipa de trabalho. Quanto á nova estrutura será decidida pelo novo presidente. O autarca não tem a mais pequena dúvida de que quem fica vai fazer um bom trabalho. Álvaro Amaro diz que caso contrário, teria reflectido quando tomou a decisão de integrar a lista do PSD ao Parlamento Europeu.

Álvaro Amaro adianta ainda que há vários projetos que deixa já em andamento, entre os quais os Passadiços do Mondego, a variante da Sequeira, a despoluição dos rios Diz e Noéme, o Centro de Exposições transfronteiriço, a requalificação da Praça Velha.

Questionado sobre qual seria a sua principal obra. Álvaro Amaro diz que a capitalidade na Guarda na CIM Beiras e Serra da Estrela e a recuperação financeira da Câmara. O autarca falou também de obras físicas e do investimento feito na PLIE. Álvaro Amaro recorda que quando chegou à Câmara, o Município estava em pré-falencia. O autarca acrescentou que um dia gostava de ser recordado. Mas Álvaro Amaro diz que há obras que deixou por fazer, como foram os casos de demolir as antigas piscinas e reabilitar o bairro da fraternidade.

Há muito que o nome de Álvaro Amaro era falado para integrar a lista do PSD num lugar elegível, mas o autarca diz que só esta semana é que comunicou à restante equipa a decisão que já tinha tomado. O autarca que liderou a Câmara entre 2013 e 2019 diz que parte de consciência tranquila e que vai acompanhar, mas sem interferir, a atividade do Município.

O presidente da Câmara da Guarda vai pedir a suspensão do mandato após a Assembleia Municipal de Abril, possivelmente na semana que antecede a Páscoa, durante um período que será até á tomada de posse como deputado europeu. Álvaro Amaro vai em quinto lugar na lista do PSD ao Parlamento Europeu e vai deixar o cargo de autarca da Guarda, que ocupa desde 2013.

O presidente do Município convocou os jornalistas, durante uma hora falou de vários assuntos e reforçou, mais do que uma vez, que tem total confiança na equipa que o acompanhou nos últimos anos. (ouvir aqui)