O alojamento em residências no IPG é uma questão resolvida no médio e longo prazo

Em fim de mandato o presidente do Politécnico da Guarda diz que a questão do alojamento em residências não ver ser uma preocupação a médio e longo prazo para o IPG. Constantino Rei, que termina o mandato no final deste ano, e não volta a recandidatar-se por questões legais, diz que o alojamento em residências do IPG é um dossiê encerrado para os próximos anos, o politécnico tem uma oferta ajustada quer na Guarda, quer em Seia.

Recorde-se que a partir deste ano o IPG passa a gerir a residência junto à Escola Secundaria Afonso de Albuquerque, disponibilizando cerca de 40 camas, ainda assim Constantino Rei, diz que, mesmo sem esta nova residência, o Politécnico da Guarda, até era uma das instituições que tinha um maior rácio de camas por aluno.

O presidente do IPG diz que, com a cedência desta nova residência ao Politécnico, o problema de alojamento fica resolvido durante os próximos anos.