Acordo não evita duas listas a sufrágio para a Mesa da concelhia do PSD

Os Candidatos às últimas eleições da Comissão Politica de Secção do PSD da Guarda acordaram uma lista única para mesa da assembleia da concelhia dos social-democratas, mas na verdade no próximo sábado há duas listas que vão a sufrágio. Parece contraditório, mas Fernando Madeira e António Júlio Aguiar vão apresentar-se a votos no próximo sábado, para resolver o empate que se verificou em Abril para a mesa da concelhia da Guarda do PSD.

Tiago Gonçalves e Júlio Santos, que foram os candidatos à comissão politica desta seção, acordaram em elaborar um lista de consenso entre as duas candidaturas a este órgão, sendo encabeça por Fernando Madeira, ora, António Júlio Aguiar parece ter ficado de fora deste processo e decidiu também manter a sua candidatura. Em entrevista à Rádio F, António Júlio Aguiar não compreende esta solução apresentada por Tiago Gonçalves e Júlio Santos, o candidato refere que na noite das eleições ficou assente um acordo de cavalheiros, entre o então candidato Alfredo Seixas Freire e António Júlio Aguiar, em que consistia na repetição do ato eleitoral com as 2 listas ou desistência de uma, em detrimento da outra. António Júlio Aguiar diz que foi apanhado de surpresa com a indicação por parte de Tiago Gonçalves e Júlio Santos de uma terceira pessoa para encabeçar uma lista única à mesa da concelhia do PSD. O candidato sente-se defraudado com o desenrolar deste processo, mas garante que vai a sufrágio no próximo sábado, mantendo a mesma lista do ato eleitoral de abril. António Júlio Aguiar entende que houve falta de ética e seriedade política por parte de Tiago Gonçalves e Júlio Santos, neste processo eleitoral e mostra-se surpreendido com a escolha de Fernando Madeira

A Rádio F também ouviu o candidato proposto pelas duas listas, Fernando Madeira lamenta esta polémica e diz que só aceitou este convite, com o intuito de unir o PSD no concelho da Guarda. Fernando Madeira entende que foi com naturalidade que Júlio Santos e Tiago Gonçalves estivessem na liderança deste processo, o candidato acrescenta ainda, que a lista que encabeça só pretende a união e a coesão do partido. Fernando Madeira refere que democraticamente é legítimo António Júlio Aguiar também ir a sufrágio, mas não deixa de lançar algumas farpas ao seu adversário na eleição do próximo sábado.